Jornal Voz do OesteJornal Voz do Oeste

SÃO MIGUEL DO IGUAÇU TEMPO
01062022082403

Saúde  |  Quarta, 30 de Março de 2022, 08h32min

São Miguel do Iguaçu em alerta com alto índice da Dengue no município

Alto índice de infestação do mosquito e confirmação de casos colocam São Miguel em alerta contra dengue

Assessoria de Imprensa
Fonte: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO IGUAÇU
Pinterest Facebook
São Miguel do Iguaçu em alerta  com alto índice da Dengue no município

O município de São Miguel do Iguaçu está em alerta contra a dengue! O alto índice de infestação do mosquito transmissor da doença e a confirmação de novos casos sendo registrada nas últimas semanas chamam a atenção e preocupam pelo alto risco de epidemia.

Até a manhã desta terça-feira, 29, dentro do ano epidemiológico da dengue, que iniciou em 01 de agosto de 2021 e segue até 31 de julho de 2022, foram confirmados 29 casos da doença. O fato que liga o alerta é que no ano passado não houve registro de caso confirmado e o primeiro caso positivo foi registrado em fevereiro deste ano, ou seja, em pouco mais de um mês foram confirmados os 29 casos de dengue, sendo destes, metade nos últimos dias.  No total, foram registradas 273 notificações da doença, sendo 112 em 2021 e 161 em 2022. 

Outro fator que preocupa e o alto índice de infestação do mosquito transmissor. De acordo com o Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) realizado neste mês, o Índice de Infestação Predial (IIP) está em 8,4%, sendo que o preconizado pelo Ministério da Saúde é de até 1%. Ou seja, em 8 de cada 100 casas vistoriadas foram encontrados focos do mosquito.

Praticamente 90% das larvas do Aedes Aegypti foram encontradas em lixo em geral, como plásticos, latas, copos e afins, que estavam espalhados em lotes domiciliares e baldios. Por isso, a população precisa ligar o alerta e fazer a sua parte eliminando qualquer recipiente que possa acumular água.

É preciso vistoriar os quintais e lotes e eliminar todo objeto que possa acumular água, limpar calhas, fazer a instalação correta de cisternas, colocar areia nos pratinhos de vasos de plantas, manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo, lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água, entre outras ações que evitem a proliferação do Aedes Aegypti.

Assim que um caso é confirmado, a equipe da secretaria de Saúde faz uma ação de bloqueio, com a delimitação de um perímetro de 9 quarteirões ao redor do confirmado, realizando busca ativa, eliminando focos e aplicando larvicida.

A dengue mata e pequenas ações diárias de prevenção podem salvar vidas!

 
 

Notícias mais lidas

Mais notícias