Jornal Voz do OesteJornal Voz do Oeste

SÃO MIGUEL DO IGUAÇU TEMPO

Regional  |  Sexta, 02 de Outubro de 2020, 08h41min

Legislativo de São Miguel do Iguaçu resposta ao oficio “PROCURE O JUDICIÁRIO"

Redação Jornal Voz do Oeste
Fonte: Jornal Voz D´Oeste
Pinterest Facebook
Legislativo de São Miguel do Iguaçu resposta ao oficio “PROCURE O JUDICIÁRIO"

Presidente da Câmara Municipal de São Miguel do Iguaçu resposta ao oficio “Não é da competência do Legislativo e sim do Judiciário o pedido das informações”.

Recentemente, o Executivo Municipal rejeitou pedidos de informações solicitados por órgão de comunicação JORNAL VOZ D´OESTE, e publicado no mesmo em edições anteriores. Na ocasião do fato protocolamos junto ao MP o fato com alguns documentos fornecidos pela “metade” em apenas um dos ofício, sendo que o outros dois ofícios tivemos a resposta que nos entregaria somente com ordem judicial.

Na sequência, e no mesmo dia foi protocolado e levado esse caso ao conhecimento do Poder Legislativo e, - pasmem senhores – em nota, o presidente respondeu que isso não era de sua competência e que o mesmo deveria se dirigir ao Poder Judiciário. Ou seja, por desconhecer o Poder que tem, fez como Pilatos e lavou as mãos, sem se importar que a informação fosse justamente para combater um dos grandes males que assola a humanidade – a CORRUPÇÃO... 

Excelentíssimo Senhor Presidente do Legislativo Boaventura Manoel João Motta deve ter se baseado na resposta dos Ofícios da Prefeitura Municipal, devido ter citado em seu despacho do Oficio para que o órgão de imprensa devesse se dirigir ao Judiciário. Sendo que o OFICIO 18/2020 protocolado na Câmara Municipal (aqui postado) já estava descrito que os documentos já tinham sido encaminhados ao MP (Ministério Público).

Faço uma explanação aos nobres Edis, o que levaram a não ter  a mínima força de vontade, cito isso a todos vocês nobres vereadores,  não analisarem o fato, ofício e o contexto para  colocarem em discussão. Mesmo porque todos receberam uma cópia do pedido (protocolado)... Ou não é o dever do vereador fiscalizar os atos internos e externos do Executivo? O porquê a não solicitação de informações expressa no ofício da negatividade das informações ao um órgão de imprensa local.

Por força constitucional, o vereador, no exercício de sua função tem por obrigação fiscalizar as ações do Poder Executivo.

No art. 31 da Constituição Federal expressa claramente: “A fiscalização do município será exercida pelo poder Legislativo Municipal mediante controle externo e pelos sistemas de controle interno do poder Executivo Municipal na forma da lei”.

Lamentável nos dias atuais de hoje a política junto com o poder que detêm impera de forma desordenada nos anseios da população - e a corrupção, propina, fraudes em licitações e maracutaia só detêm da mão grande para levar vantagem no poder econômico. Política podre e sorrateira que cada vez mais faz do povo sãomiguelense refém da própria sorte, e ficar a mercê desse cenário obscuro que assola nossa cidade.

A Direção

 
11082019200120
 

Notícias mais lidas

Mais notícias